JB NEWS MA

Daniella Tema e Helena Duailibe participam do ato de abertura da Semana Estadual de Combate ao Feminicídio


Por iniciativa da deputada Daniella Tema (Republicanos), foi realizado, na Praça Deodoro, na tarde de segunda-feira (9), ato simbólico que marcou o início da programação alusiva à Semana Estadual de Combate ao Feminicídio. O evento, denominado “Não são números, são vidas”, lembrou as mulheres assassinadas no Maranhão este ano, sendo a maioria vítima da violência doméstica. 

Além de Daniella Tema, que é coordenadora da Frente Parlamentar de Combate à Erradicação do Feminicídio no Maranhão, a manifestação contou com a presença da procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, deputada Helena Duailibe (Solidariedade); da delegada  Kazumi Tanaka (superintendente da  Delegacia das Mulheres no Maranhão); da arquiteta Juliana Costa (irmã de Mariana Costa, vítima de feminicídio em 2016); da assistente social Sílvia Leite e de representantes de órgãos voltados para as questões femininas.


Durante o ato, crucifixos de madeira com nomes das mulheres assassinadas em 2020 foram dispostos sobre a escadaria da Biblioteca Benedito Leite, ao lado de pares de sandálias femininas, chamando atenção para a estatística que revela a crueldade de homens que se sentiram no direito de tirar a vida de suas companheiras, ex-companheiras, namoradas, ex-namoradas, esposas e ex-esposas, etc. 

De acordo com os números apresentados, até o início de novembro de 2020, pelo menos 54 mulheres foram assassinadas no Maranhão, uma demonstração de que a violência doméstica dessa natureza cresce surpreendentemente a cada ano.


Conforme a deputada Daniella Tema, o movimento objetivou chamar a atenção para um problema sério. “Esse é o momento de nos unirmos, darmos um basta, trabalhar na busca de informações e, juntas, buscarmos subsídios para reduzirmos essa estatística”, assinalou. 

Helena Duailibe considerou o ato um simbolismo na luta pela redução da violência contra a mulher. “Estamos unidas cada vez mais. A Lei Maria da Penha é importante, pois os números mostram que ainda existe muita violência contra a mulher no Maranhão. Essa é uma luta de todas nós e temos que fazer com que as vítimas denunciem seus agressores”, destacou a parlamentar.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads