JB NEWS MA

Policiais militares ajudam trabalho da FUNAI na defesa dos povos indígenas

Reforço na segurança de indígenas também ajuda no combate ao desmatamento ilega

Em 2020, o Governo do Estado atuou permanentemente na proteção dos povos indígenas e preservação das florestas. Apesar de ser uma competência federal, o Executivo Estadual reforçou o efetivo de policiais militares com o objetivo de proteger as áreas indígenas, em parceria com a FUNAI no Maranhão. 

Em 2020, 90 policiais militares trabalharam nas regiões indígenas como Krikati, Caru, Arariboia, Rio Pindaré, Awa, Alto Turiaçu, Kanela/Krenyê, Governador, Urucu Juruá e Canabrava/Rodeador.  

“Cuidamos da proteção aos povos indígenas e também na preservação das florestas, combatendo o desmatamento ilegal porque não temos como protegê-los sem atuar na preservação da fauna e da flora, esse é um dos aspectos fundamentais para sobrevivência deles. O governador Flávio Dino criou a força tarefa em defesa da vida indígena que abrange um conjunto de ações com o objetivo de cuidar dos povos indígenas e preservar a natureza”, disse Jefferson Portela, secretário estadual de Segurança Pública. 

O secretário estadual de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, ressaltou a atuação do Governo do Estado em três frentes de proteção aos direitos dos povos indígenas: a ação de proteção ao trabalho dos funcionários da FUNAI, ameaçados por fazendeiros e pecuaristas; a proteção à vida das lideranças indígenas ameaçadas de morte por madeireiros e a ação conjunta com a FUNAI em barreiras sanitárias para evitar a proliferação da Covid-19 nos territórios indígenas. 

“Todas essas ações integram as diretrizes do plano decenal de políticas públicas dos povos indígenas aprovadas pelo governador Flávio Dino”, pontuou o secretário. 

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e policiamentos locais da PM atuaram nas barreiras sanitárias definidas pela FUNAI, além da proteção territorial em tempos de pandemia, com fiscalizações em conjunto com a FUNAI e Guardiões em áreas de invasão, como Rio Gurupi e tribos indígenas Awá, Alto Turiaçu, Governador, Araribóia, dentre outras.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads